14 setembro 2014

RESENHA: Amazônia - Arquivo das Almas


Páginas: 331
Editora: Ísis
Autor: Paul Fabien
Sinopse: Em um futuro não muito distante um casal de oficiais, Vitã e Helena, participaram de várias campanhas militares. Em todas as oportunidades lutam para defender a grande floresta Amazônica. Eles não imaginam que uma nova missão irá lançá-los na mais espetacular e perigosa das aventuras. O grande enigma começaria dentro da Amazônia, um lugar inóspito e assustador repleto de mistérios e grandes perigos. Após vários confrontos se deparam com as cavernas de Abisinia, na Colômbia, onde encontram a origem do verdadeiro mal e descobrem antigos segredos gravados em inscrições cuneiformes, registradas por outras civilizações pré-diluvianas.






Nota:

Boa noite, meus apimentados!!! haha Bem, como alguns de vocês já devem saber, eu não sou muito fã de literatura brasileira devido a más leituras que fiz com eles, mas esse livro me fez começar a apreciar a nossa literatura e aos poucos estou mudando de ideia.

Ele nos traz os oficiais Helena e Vitã, que são considerados os melhores majores da região da Amazônia. Ambos nem mesmo se conhecem ou trabalharam juntos antes  e são recrutados para uma missão que se dizia "Super secreta".

"Vitã sabia que um novo desafio estava prestes a surgir. Talvez... o maior de sua vida."
Página 25

Ela consistia em descobrir a origem de umas naves que estavam sobrevoando a região florestal e também o que as pessoas por trás dela pretendiam com essas visitinhas de nave pela floresta. 

"(...) há 20 dias, eles captaram acidentalmente estranhas aeronaves entrando na floresta."
Página 48

A história do livro é toda focada nisso, mas vale a pena ler pois o final é realmente surpreendente. Só não vou me aprofundar mais no conteúdo dele pois se por algum caso eu soltar um spoiler sem querem pessoas virão aqui onde eu moro e cortarão os meus dedos só para garantir que eu não tecle nenhuma resenha com spoiler de novo. ~risos~

Gostei bastante do livro, ele realmente me surpreendeu de um jeito bom e fiquei animado enquanto o lia. Gostei bastante da escrita de Fabien. Não achei que fosse conseguir terminar pois sempre que pegava algum livro brasileiro eu já começava a leitura com aquele preconceito de que o livro iria ser ruim. O que não foi o caso desse porque depois que comecei eu fiquei bem animado pois o livro é cheio de ação, coisas tecnológicas e tudo que um livro com a temática de ficção científica precisa.

Bem o que eu pude perceber sobre a escrita do autor é que ele é bem detalhista, você consegue visualizar com perfeição todos os cenários e personagens (parece mesmo que você está andando na Amazônia com um uniforme e uma arma na mão). Mas você pode notar também alguns muitos erros de pontuação, escrita e etc., mas eu fiquei sabendo que ele irá lançar (ou já lançou) uma nova edição com os erros reparados. Então, leiam e aproveitem porque é uma ótima pedida! 

08 setembro 2014

RESENHA: Alma Perdida


Páginas: 203
Editora: All Print
Autor: Gilson Pinheiro
Sinopse: Andrew era um egocêntrico empresário americano até tornar-se vítima de um feitiço Hoodoo, conhecido como Alma Perdida, ao qual, o espírito tem o cordão fluídico de prata rompido, perdendo o contato com o seu corpo físico. Como consequência, o seu espírito encarna a cada dia em um corpo diferente, vivendo as mais diversas experiências nas mais variadas partes do mundo. Ele lutará para sobreviver e ao mesmo tempo desvendar o encanto para desfazer feitiço. Andrew aprenderá através de seus percalços o derradeiro sentido da vida, que está além dos interesses materiais.






Nota: 


"O tempo é a imagem móvel da eternidade imóvel"

Andrew é um grande empresário, dono de uma empresa produtora de concreto e pai de uma família bem estruturada. Em contrapartida, Jacob, irmão mais novo de Andrew, é um delinquente que acabou de sair da cadeia e está de condicional.

Jacob, já fora da prisão, acaba matando seu ex-carcereiro e com isso passa a ser perseguido pela polícia, e por uma gangue que está pagando uma recompensa pela sua cabeça. Sem saber o que fazer, Jacob vai até o irmão para pedir dinheiro. Após pegar o dinheiro com o irmão Jacob se mete em mais problemas, quando ele é pego pela gangue Os Trinta Sujos, que quer o prêmio por sua cabeça, mas Jacob consegui escapar e decidi cruzar a fronteira dos EUA e ir para o México, assim, se livrando de seus problemas com a justiça e com as gangues.

Antes de sua viagem ele vai até a cidade de Nova Orleans, para recuperar o dinheiro que ele pagou em um amuleto Hoodoo (comprado de um feiticeiro), que ele acha ser o motivo de todo o azar na sua vida. Depois de alguns acontecimentos Jacob toma conhecimento de um feitiço Hoodoo chamado Alma Perdida, que permite que uma pessoa troque de corpo com a outra. Ela então arma um plano para trocar de corpo com o irmão, Andrew, e ele obtém sucesso.

Andrew acorda no corpo do irmão sem saber o que aconteceu e vai em busca de uma maneira de reverter o feitiço. Nessa busca ele acaba sofrendo um acidente e fica em estado de coma. Seu cordão de prata, que liga corpo e alma, é rompido e ele começa a vagar pelo mundo, acordando a cada amanhecer em um corpo diferente.

"- Eu tenho a alma cigana, e o meu espírito viaja despretensioso pelo globo terrestre, até repousar em um corpo, como o beija-flor que sorve o néctar de uma flor, promovendo a polinização da espécie."

Eu peguei esse livro com uma grande expectativa e confesso que me decepcionei um pouco. Pra começar a minha leitura desse livro foi bem lenta, eu comecei ele, cheguei na metade, li outro livro e depois voltei a leitura até terminar, isso demorou mais de uma semana e olha que eu leio rápido.

Uma das coisas que eu não gostei foi o fato do autor ter, em muitos momentos do livro, colocado as gírias e expressões ditas pelos personagens em inglês e depois disso colocar a tradução do que foi dito na frente, isso me incomodou um pouco, se já teria a tradução, pra que colocar a frase em inglês? Não faz muito sentindo.

O que também me confundiu um pouco foi a quantidade de nomes em inglês, marcas, locais, coisas, e tal, achei meio que um exagero. Eu sei que para a estória deste livro dar certo ela não poderia se passar no Brasil, mas nem em livro americanos que eu li aparecem tantas referências quanto neste, acho que não precisava de tudo isso.

Agora falando dos pontos positivos. A estória é bem estruturada, nota-se que o autor pesquisou sobre todas as culturas e acontecimentos presentes no livro, isso me atrai em um livro, a pesquisa é muito importante na vida do escritor. O que também me chama a atenção em um livro é o desenvolver do protagonista, seu crescimento no decorrer da estória, e com certeza eu senti isso neste livro, Andrew cresceu como pessoa a cada corpo que encarnava, ele vivenciou das mais complexas situações e visitou os mais variados tipos de lugares, foi uma experiência fascinante pra mim como leitor.

O final da estória eu considerei mais ou menos, não foi ruim e nem tão bom quanto eu esperava. Foi simples e transmitiu uma boa mensagem, na verdade o livro inteiro nos dá uma lição de vida muito boa.


Bem gente, é isso por hoje. Até a próxima resenha.

Não deixem de dar uma olhadinha no meu blog (AQUI), tá rolando um Top Comentarista esse mês lá *0*.


30 agosto 2014

RESENHA: Simplesmente Ana

Páginas: 304
Editora: Novas Páginas
Autor: Marina Carvalho
Imagine que você descobre que seu pai é um rei.
Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

Nota:
 
Oi? Tudo bem? Estou realmente sem tempo e minhas leituras estão demorando para concluírem e quando termino rápido...bem, não tenho tempo de fazer a resenha. Mas agora vamos ao que interessa, a resenha de um livro divertido, leve e com um toque chick lit. Sim, estou falando do livro brasileiro "Simplesmente Ana".
 
"Pena que eu não soube reconhece-lo no momento certo. Mas agora tudo está claro. Meu caminho é você".

Eu comecei a ler ele em ebook, já que gosto de sempre ter comigo algum livro digital, porque minhas bolsas/mochila sempre estão lotados de livros didáticos etc. Porém, não gosto muito de não ter o livro físico, não sentir o papel, sei lá, me irrita um pouco. Então, eis que minha mãe me presenteia com esse exemplar  e o engraçado é que eu já estava lendo. De primeira olhei para ele e pensei: temática sobre princesa? Não, obrigada. Acontece que tenho que agradecer a duas autoras que me ofereceram um novo olhar (ou talvez elas que escrevem muito bem) . Kiera Cass e Marina de Carvalho, obrigada. Eu me divertir bastante com esse livro. Simplesmente Ana não é um livro com grandes lições de vida e nem sofre pretensões de mudar alguém. É algo leve que vale a pena conferir. Basicamente a história de uma garota entrando na fase adulta e superando obstáculos de uma vida diferente.
 
"Droga, droga, droga, droga! Quero a minha vida de volta!
 
Tudo começa quando Ana ao abrir seu perfil no Facebook,, encontra uma mensagem no estilo: "Desculpe, mas acho que sou seu pai". É absolutamente claro que a vida dela muda a partir desse momento. Após descobrir que agora não era mais a plebeia do cujo, dito a dizer, vida-meramente-comum, Ana vai para Krósvia  passar um tempo com o seu pai, Alex ( pois é, tem que ter um príncipe ) e a sutil ( conseguiram ouvir o meu tom irônico?) Laika. Esse é o nome dela...
 
"Quem é Laika? A cadelinha dele?- Não consegui deixar de ser irônica".
 
 
Enfim, é isso. Se você gosta de contos de fadas, príncipe nem um pouco perfeito, uma personagem divertida e maluca ao seu modo, eu recomendo esse livro. Para quem não sabe, o segundo livro já foi lançado, o De Repente Ana. Inclusive a Larissa acabou recebendo ele e postou uma foto aqui.
 
Vocês podem acessar o meu blog aqui. Até mais!

22 agosto 2014

RESENHA: Strange Angels


Páginas: 288
Editora: Novo Século
Autora: Lili St. Crow
Sinopse: Meu pai? Um zumbi.

Minha mãe? Morreu faz tempo.
Eu? Bem... Essa é a parte assustadora.
Dru Anderson se acha estranha por mais tempo do que é capaz de se lembrar. Ela viaja de cidade em cidade com seu pai, caçando coisa que nos aterrorizam à noite. Era uma vida bem esquisita, mas boa - até que tudo explode em uma cidade gélida e arruinada de Dakota, quando um zumbi faminto arromba a porta da cozinha.
Sozinha, aterrorizada e sem saída, Dru vai precisar de cada pedacinho de sua esperteza e treinamento para continuar viva. Seres sobrenaturais decidiram ser os caçadores - e desta vez, Dru é a presa. Chance de sobrevivência? De pouca a nenhuma.
Se ela não durar até o amanhacer, acabou a brincadeira..."


Nota: 

Olá galera! Faz tempo que não apareço né? Culpa da Xirley (meu pc) que ficou de coma e no hospital esses dias (.-.).


Dru Anderson tem de 16 anos, ela vive viajando com o pai de cidade em cidade caçando 'coisas'. Mas ao chegarem a cidade de Dakota, tudo muda. Ao voltar para casa, Dru descobre que seu pai é agora um zumbi, que ela tem de matar para sobreviver. Já órfã de sua mãe há muito tempo, ela agora tem de superar perda do pai e seguir em frente com a ajuda de seu amigo gótico, Graves, e do misterioso Christopher.

Bem, só posso definir esse livro como decepcionante, eu esperava muito dele, me deixei enganar pela sinopse. Eu pensei que este seria um livro com caçadores incríveis (sou fã de Supernatural), mas não. Depois que seu pai morre, Dru fica perdida, ela tenta seguir em frente, mas na metade do livro ela acaba ficando mergulhada em pensamentos, reflexões e coisas do passado, deixando a leitra bem chatinha. A Dru é uma protagonista que não me agradou, depois de um tempo na estória ela fica suplicando, desejando que um adulto apareça e resolva os problemas dela.


"Nenhum lugar é seguro. Não mais."


E por falar em leitura, a estória se desenrola bem devagar. Para um livro desse gênero eu senti uma falta imensa de cenas de ação. E mais, a tradução esta horrível, acho que tentaram deixar o livro mais jovem, entretanto, falharam muito.

O que salva o livro são os personagens secundários, Graves é ma graça só e Christopher é ô cara fodão da estória, tirando eles, os outros personagens são bem sem graça. E o final também foi mais animado que o resto do livro, a estória deu um impulso a partir daí.

eu tenho o segundo volume aqui comigo, talvez eu leia depois, não estou com aquela baita vontade, mas talvez a estória fique melhor.

19 agosto 2014

Personagens Disney em um Apocalipse Zumbi

Pimentinhas da minha vida, como vão? *-*
Estava dando uma olhada no blog e faz tanto tempo que não postava nesse marcador que senti saudade. São resenhas e mais resenhas que os outros ficaram um pouco esquecidos, não é mesmo? 
Hoje eu trouxe algumas ilustrações da ilustradora francesa Kasami-Sensei. Ela pegou alguns personagens da Disney e tentou colocá-los no mundo de The Walking Dead. Achei que ficou super legal. Como são muitas imagens, vou escondê-las aqui, então clique em "Leia Mais" para continuar vendo as imagens. Quem eu reconhecer, vou colocar os nomes embaixo rs.